Doenças nos gatos

Gato no veterinário

Tal com qualquer ser vivo, os gatos também podem adoecer, e essas doenças podem vir tanto do foro genético devido a alguma problema comum na raça, por alguma doença contagiosa que apanhou ou mesmo por algumas questões relacionadas com uma higiene e/ou dieta deficientes.

Na continuação vamos falar das doenças mais comuns que podemos encontrar nos gatos em geral, não fazendo grandes distinções em relação à sua raça. Se tens algum gato que padeça de um destas doenças ou simplesmente queres saber com o que podes contar e saber exactamente do que se trata se algum dia acontecer, este é um bom sítio para te informares, mas deves sempre pedir informações ao veterinário também.

Tinha

Juntamos estes dois numa só descrição pois tratam-se ambos de micose, apesar de se manifestarem de formas um pouco distintas.

No caso da tinha, um gato com tinha sofre principalmente de queda de pêlo. Inicialmente em pequenos espaços, mas mais tarde poderá apanhar grandes partes do seu corpo. Esta doença é também transmissível a humanos, pelo que o tratamento deve ser imediato.

O tratamento da micose é relativamente longo, sendo que pode demorar até 20 dia em que o gato fica em quarentena. Com este tratamento e devido a esta doença ele vai ficar sem pêlo em algumas zonas do corpo mas como o pêlo voltará a crescer após tenha sido curado, não há qualquer problema.

Fungos

Bastante semelhante à tinha, mas neste caso observamos áreas da sua pele cheias de fungos e borbulhas. Também é transmissível, mas no caso dos fungos estes surgem principalmente devido a stress.

No entanto nem sempre é contagiante, pelo que a “quarentena” do gato não é necessária. Alias, se o stress for a principal causa do surgimento de fungos e nem sequer é contagiante, a quarentena do animal terá o efeito inverso e fará com que ele crie ainda mais fungos.

Otite

Esta doença / infecção surge na acumulação de sujidade e parasitas, desde ácaros a bactérias, e que tal como em nós, causa dores e mau estar. Esta é normalmente causada falta de higiene ou através de maus métodos de limpeza dos seus ouvidos.

Apesar de ser difícil de detectarmos enquanto donos, o mau cheiro dos ouvidos ou mesmo uma cera mais escura são fortes indícios de uma otite. Se ele estiver constantemente a coçar os ouvidos, ou está sempre a fazer movimentos estranhos com a cabeça, provavelmente trata-se mesmo de uma otite.

Os tratamento poderá demorar de 2 a 3 semanas, e se for uma otite externa então está tudo bem e após esse período ele estará como novo. Mas deixando arrastar uma otite externa durante muito tempo esta se tornará interna, e estes poderão ser muito mais difíceis de curar ou não terem cura mesmo.

Coriza

Ou em linguagem de humanos, constipação felina. Tal como qualquer constipação, trata-se de uma infecção na zona respiratória. Febre, corrimento nasal, espirros demasiado frequentes são alguns dos sintomas mais comuns.

Todo o mau estar causado por coriza faz com que o animal esteja menos predisposto a brincar, perca o apetite e mostra claros sinais de enfraquecimento.

São as crias e os gatos não vacinados os mais propícios a constiparem-se, mas no caso deles a taxa de mortalidade é maior do que acontece connosco. Basta uma semana de tratamento e ele ficará como novo, mas é algo que nunca deve ser negligenciado.

Panleucopénia

Explicando muito resumidamente, a Penleucopénia é uma doença que afecta o número de glóbulos existentes. Como consequência, fragiliza bastante o sistema imunitário, o que faz com que o animal fique susceptível a infecções.

É altamente transmissível através do contacto com objectos que o gato infectado utiliza, ou mesmo através de excrementos. Gatinhos infectados por esta doença (normalmente por contágio de outros gatos infectados) normalmente não sobrevivem.

Durante o período desta doença os gatos mostram-se frágeis, vómitos e diarreia com sangue, e o próprio pêlo vai ganhar uma cor menos brilhante. Esta doença pode ter uma duração de 14 dias.

Não existem grandes medicamentos para tratar esta doença, pelo que a vacinação é a melhor forma de preveni-la.

FeLV

Esta é das piores doenças que um gato pode apanhar, e infelizmente não é algo muito raro. Na realidade o FeLV é um vírus, a questão é que este vírus provoca leucemia nos gatos. Não tem cura, pelo que a prevenção através de vacinação é a melhor forma de a combater.

Este vírus também afecta no número de glóbulos brancos, pelo que o gato andará fragilizado o resto da vida. Anemia, infertilidade, inflamação ocular, febre são alguns dos vários sintomas / infecções que o gato poderá apanhar quando exposto a este vírus.

Mas por vezes nem há grandes sintomas, um gato pode parecer completamente saudável mas estar à mesma com este vírus. Este é contagiante mas apenas entre gatos, pelo que não afecta humanos. É através das secreções que o vírus é transmissível.

Apesar da doença não ter cura, é possível combatê-la para conseguir prolongar ao máximo a vida do animal ou até mesmo pará-la por completo para que não cause a morte do animal. No entanto o vírus nunca será eliminado, e por isso o contágio será sempre algo possível.

Por estes motivos, um gato que uma vez esteja infectado pelo FeLV nunca deve sair à rua ou interagir com outros animais. Tirando isto, com os devidos tratamentos é possível um gato viver uma vida normal com os devidos tratamentos (que duraram o resto da sua vida).

Compártelo en tu red social:
Más en Animais - Gatos:
Aviso legal Contacto Google+ Facebook